arrow_back

Cloud Functions: Qwik Start - Console

Cloud Functions: Qwik Start - Console

15 minutos 1 crédito

GSP081

Laboratórios autoguiados do Google Cloud

Visão geral

O Cloud Functions é um ambiente de execução sem servidor para criar e conectar serviços em nuvem. Com ele, você pode escrever funções simples com uma única finalidade e vinculadas a eventos emitidos pela sua infraestrutura e pelos serviços em nuvem.

Sua Função do Cloud é acionada quando um evento em análise é disparado. Seu código pode ser executado em um ambiente totalmente gerenciado. Não é necessário provisionar infraestruturas ou se preocupar com gerenciamento de servidores.

As funções do Cloud são escritas em JavaScript e executadas em um ambiente Node.js no Google Cloud. Use essas funções em qualquer ambiente Node.js padrão para simplificar a portabilidade e os testes locais.

Conecte e amplie os serviços em nuvem

Com a camada de conexão de lógica do Cloud Functions, você pode criar um código para conectar e ampliar os serviços na nuvem. Detecte e responda a um upload de arquivo para o Cloud Storage, uma alteração de registro ou uma mensagem recebida em um tópico do Cloud Pub/Sub.

O Cloud Functions amplia os serviços na nuvem e permite atender a um número crescente de casos de uso com lógica de programação arbitrária. As Funções do Cloud têm acesso às credenciais de contas de serviço do Google e, assim, são autenticadas facilmente na maioria dos serviços do Google Cloud, como o Datastore, o Cloud Spanner, as APIs Cloud Translation e Cloud Vision e muito mais. Além disso, as Funções do Cloud são aceitas por diversas bibliotecas de cliente Node.js, o que simplifica essas integrações.

Eventos e gatilhos

Os eventos do Cloud são ocorrências no ambiente de nuvem, como mudanças nas informações de um banco de dados, a adição de arquivos a um sistema de armazenamento ou a criação de uma nova instância de máquina virtual.

Os eventos ocorrem mesmo que você responda ou não a eles. Você cria uma resposta a um evento com um gatilho. Ele é uma declaração de que você tem interesse em um determinado evento ou grupo de eventos. Vincular uma função a um gatilho permite que você capture e interaja com os eventos. Para mais informações sobre como criar e associar gatilhos a funções, consulte Eventos e gatilhos na documentação do Google Cloud e do Cloud Functions.

Sem servidor

Com o Cloud Functions, você não precisa gerenciar servidores, configurar software, atualizar frameworks e fazer patch de sistemas operacionais. Como o software e a infraestrutura são totalmente gerenciados pelo Google, você precisa apenas adicionar o código. Além disso, o provisionamento de recursos ocorre automaticamente em resposta aos eventos. Isso significa que uma função pode processar de poucas invocações por dia a muitos milhões sem que você precise fazer nada.

Casos de uso

Agora não é mais necessário ter um servidor e um desenvolvedor dedicados para lidar com cargas de trabalho assíncronas, como ETL leve, ou automações de nuvem, como acionamento de versões de aplicativos. Basta implantar uma Função do Cloud vinculada ao evento desejado e pronto.

Devido à natureza detalhada e sob demanda do Cloud Functions, ele também é a ferramenta ideal para APIs leves e webhooks. Além disso, com o provisionamento automático dos endpoints HTTP, quando você implanta uma função HTTP, não é preciso fazer alterações complicadas nas configurações, assim como ocorre em outros serviços. Veja a tabela a seguir para conhecer casos de uso comuns do Cloud Functions:

Caso de uso

Descrição

Processamento de dados / ETL

Detecte e responda a eventos do Cloud Storage, por exemplo, quando um arquivo é criado, modificado ou removido. Processe imagens, execute transcodificação de vídeos, valide e transforme dados e faça a invocação de qualquer serviço na Internet usando sua Função do Cloud.

Webhooks

Com um simples gatilho HTTP, responda a eventos originados de sistemas de terceiros, como GitHub, Slack, Stripe, ou de qualquer lugar que possa enviar solicitações HTTP.

APIs leves

Crie aplicativos com bits de lógica leves e de baixo acoplamento, rápidos de serem criados e escalonados. Suas funções podem ser orientadas por eventos ou invocadas diretamente por HTTP/S.

Back-end para dispositivos móveis

Use a plataforma Firebase do Google para desenvolvedores de apps e crie o back-end para dispositivos móveis no Cloud Functions. Detecte e responda a eventos do Firebase Analytics, do Realtime Database, do Authentication e do Storage.

Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês)

Imagine dezenas ou centenas de milhares de dispositivos fazendo streaming de dados no Cloud Pub/Sub e iniciando o Cloud Functions para processar, transformar e armazenar dados. O Cloud Functions permite que você faça isso tudo sem servidor.

Neste laboratório prático, você aprenderá a criar, implantar e testar funções de nuvem usando o Console do Google Cloud.

Atividades do laboratório

  • Criar uma Função do Cloud

  • Implementar e testar a função

  • Ver registros

Configuração e requisitos

Antes de clicar no botão Start Lab

Leia estas instruções. Os laboratórios são cronometrados e não podem ser pausados. O timer é iniciado quando você clica em Começar o laboratório e mostra por quanto tempo os recursos do Google Cloud ficarão disponíveis.

Este laboratório prático do Qwiklabs permite que você realize as atividades em um ambiente real de nuvem, não em uma simulação ou demonstração. Você receberá novas credenciais temporárias para fazer login e acessar o Google Cloud durante o laboratório.

O que é necessário

Para fazer este laboratório, você precisa ter:

  • acesso a um navegador de Internet padrão (recomendamos o Chrome);
  • tempo para concluir as atividades.

Observação: não use seu projeto ou sua conta do Google Cloud neste laboratório.

Observação: se estiver usando um dispositivo Chrome OS, abra uma janela anônima para executar o laboratório.

Como iniciar seu laboratório e fazer login no console do Google Cloud

  1. Clique no botão Começar o laboratório. Se for preciso pagar, você verá um pop-up para selecionar a forma de pagamento. No painel Detalhes do laboratório à esquerda, você verá o seguinte:

    • O botão Abrir Console do Cloud
    • Tempo restante
    • As credenciais temporárias que você vai usar neste laboratório
    • Outras informações se forem necessárias
  2. Clique em Abrir Console do Google. O laboratório ativa recursos e depois abre outra guia com a página Fazer login.

    Dica: coloque as guias em janelas separadas lado a lado.

    Observação: se aparecer a caixa de diálogo Escolher uma conta, clique em Usar outra conta.
  3. Caso seja preciso, copie o Nome de usuário no painel Detalhes do laboratório e cole esse nome na caixa de diálogo Fazer login. Clique em Avançar.

  4. Copie a Senha no painel Detalhes do laboratório e a cole na caixa de diálogo Olá. Clique em Avançar.

    Importante: você precisa usar as credenciais do painel à esquerda. Não use suas credenciais do Google Cloud Ensina. Observação: se você usar sua própria conta do Google Cloud neste laboratório, é possível que receba cobranças adicionais.
  5. Acesse as próximas páginas:

    • Aceite os Termos e Condições.
    • Não adicione opções de recuperação nem autenticação de dois fatores (porque essa é uma conta temporária).
    • Não se inscreva em testes gratuitos.

Depois de alguns instantes, o console do GCP vai ser aberto nesta guia.

Observação: para ver uma lista dos produtos e serviços do Google Cloud, clique no Menu de navegação no canto superior esquerdo. Ícone do menu de navegação

Tarefa 1: Criar uma função

Nesta etapa, você criará uma Função do Cloud usando o console.

  1. No console, clique no Menu de navegação > Cloud Functions.

  2. Clique em Criar função.

  3. Na caixa de diálogo Criar função, digite os seguintes valores:

Campo

Valor

Nome da função

GCFunction

Gatilho

Selecione HTTP e clique em Salvar

Memória alocada (nas configurações de ambiente de execução, build, conexões e segurança)

Mantenha como padrão

Escalonamento automático

Defina o Número máximo de instâncias como 5 e depois clique em Próxima

A função será implementada na próxima seção.

Tarefa 2: Implante a função

  1. Ainda na caixa de diálogo Criar função, no código-fonte do Editor in-line use a implementação de função padrão helloWorld já fornecida para index.js.

  2. Na parte de baixo, clique em Implantar para implantar a função.

  3. Depois de clicar em Implantar, o console vai redirecionar você para a página Visão geral do Cloud Functions.

Enquanto a função é implantada, você verá um ícone de carregamento. O ícone virará uma marca de verificação verde quando a implantação terminar.

Teste a tarefa concluída

Clique em Verificar meu progresso para conferir a tarefa realizada. Se você concluiu a tarefa, vai receber uma pontuação de avaliação.

Implante a função.

Tarefa 3: Testar a função

Teste a função de implantação.

  1. Na página Visão geral do Cloud Functions, exiba o menu da sua função e clique em Testar função.

    Página "Visão geral do Cloud Functions"

  2. No campo "Evento acionador", digite o seguinte texto entre colchetes {} e clique em Testar a função.

    "message":"Hello World!"

No campo Saída, a mensagem Success: Hello World! deve aparecer.

No campo Registros, um código de status de 200 indica que a operação foi bem-sucedida. Pode levar um minuto para que os registros sejam exibidos.

Um código de status de 200 aparece no campo "Registros"

Tarefa 4: Ver registros

Veja os registros na página "Visão geral do Cloud Functions".

  1. Clique na seta azul para voltar à página Visão geral do Cloud Functions.

    Seta azul

  2. Exiba o menu da sua função e clique em Ver registros.

    Opção "Ver registros" no menu da função

    Exemplo do histórico de registros que aparece nos Resultados da pesquisa:

    Histórico de registros na página "Resultados da pesquisa"

    Seu aplicativo está implantado e testado, e você pode ver os registros.

Tarefa 5: Teste seu conhecimento

Responda às perguntas de múltipla escolha a seguir para reforçar sua compreensão dos conceitos abordados neste laboratório. Use tudo o que você aprendeu até aqui.

Parabéns!

Você usou o Console do Google Cloud para criar, implantar e testar uma função de nuvem.

Termine a Quest

Este laboratório autoguiado faz parte da Quests Baseline: Deploy & Develop e Baseline: Infrastructure. Uma Quest é uma série de laboratórios relacionados que formam um programa de aprendizado. Ao concluir uma Quest, você ganha um selo como reconhecimento da sua conquista. É possível publicar os selos e incluir um link para eles no seu currículo on-line ou nas redes sociais. Inscreva-se em qualquer Quest que tenha este laboratório para receber os créditos de conclusão na mesma hora. Confira o catálogo do Google Cloud Ensina para ver todas as Quests disponíveis.

Comece o próximo laboratório

  • Este laboratório também faz parte de uma série chamada Qwik Starts. Ela foi desenvolvida para apresentar os vários recursos disponíveis no Google Cloud. Pesquise "Qwik Starts" no catálogo de laboratórios para encontrar algum que seja do seu interesse.

  • Agora que você usou o Console para iniciar uma Função do Cloud, teste e compare a inicialização de uma função usando uma linha de comando. Consulte Cloud Functions: Qwik Start - Como usar a linha de comando.

Próximas etapas/Saiba mais

Treinamento e certificação do Google Cloud

...ajuda você a aproveitar as tecnologias do Google Cloud ao máximo. Nossas aulas incluem habilidades técnicas e práticas recomendadas para ajudar você a alcançar rapidamente o nível esperado e continuar sua jornada de aprendizado. Oferecemos treinamentos que vão do nível básico ao avançado, com opções de aulas virtuais, sob demanda e por meio de transmissões ao vivo para que você possa encaixá-las na correria do seu dia a dia. As certificações ajudam você a validar e comprovar suas habilidades e conhecimentos das tecnologias do Google Cloud.

Manual atualizado em 15 de junho de 2022

Laboratório testado em 28 de outubro de 2021

Copyright 2020 Google LLC. Todos os direitos reservados. Google e o logotipo do Google são marcas registradas da Google LLC. Todos os outros nomes de produtos e empresas podem ser marcas registradas das respectivas empresas a que estão associados.